Bonjour

Disponible uniquement sur Etudier
  • Pages : 14 (3253 mots )
  • Téléchargement(s) : 0
  • Publié le : 17 avril 2011
Lire le document complet
Aperçu du document
| | | |
| |UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS | |
| |CAMPUS JATAÍ | |
| |GRADUAÇÃO EM DIREITO| |
1

Curso: Direito (Bacharelado)
Departamento/Setor: Direito
Disciplina: Economia Política
Primeiro Período
Encontro 5 (Conteúdo Aulas 13 a 16)

PREÇO, FUNÇÕES E VARIAÇÕES

PREÇO

O preço pode ser definido como sendo a expressão do valor que é estimativa da relação bens/utilidade/necessidade. De fato sua expressão podeser representada monetariamente e numericamente, geralmente em dinheiro. O próprio dinheiro também tem um preço, daí o conceito de medida de valor, ou seja, o valor medido será o preço. Os economistas costumam nominá-la como sendo taxa do valor.

Para termos um exemplo claro, partamos da troca: de início temos bens de utilidade e necessários sendo submetidos a este fato econômico, a troca só éviável se os bens representarem algum valor que, por consequência, precisa ser expresso, dimensionado e qualificado, assim como o peso dos bens ou sua quantidade precisa de medidas numéricas, o valor também deve ser estipulado de forma concreta, assim nasce o preço.

Enfim, é no mercado que se formam e estabelecem os preços das mercadorias que para eles afluem provindas da produção, como umaavaliação da satisfação recíproca proporcionada na permuta.

ESPÉCIES DE PREÇO

- preço corrente: estabelecido normalmente pela oferta e procura
- preço justo: resultado do custo da troca acrescida de lucro justo para o produtor
- preço de livre concorrência: resultante do melhor preço com vantagens ao produtor e para o comprador
- preço de oferta: preço exigido pelo produtor em contrapartidaao preço de procura, aquele em que o comprador pode pagar
- preço natural: correspondente ao custo de produção acrescido aos fatores variáveis de mercado (oscilações naturais, interferência estatal, etc.)
- preço convencional: resultado da vontade dos contratantes
- preço legal: estabelecido por força de lei
- preço de produção: apenas as despesas de produção
- preço de monopólio: fixado peloúnico produtor do mercado
- preço dirigido: fixado oficialmente pela autoridade governamental
- preço livre: fruto dos livres mercados
- preços subsidiados: reduzidos por incentivos do governo
- preços de beneficência: inferiores ao custo decorrentes de compensação do governo

FORMAÇÃO DOS PREÇOS E A LIVRE CONCORRÊNCIA

Para a economia clássica, quanto mais perfeita forma a concorrênciano mercado, os preços tendem a unificação ou à uniformidade, surgindo um preço único para vens e serviços de igual categoria econômica. Não obstante, dada a imperfeição natural dos mercados o preço único é concebido apenas teoricamente. Mesmo o preço natural, resultante do custo de produção acrescido de margem de lucro, representado pelo preço normal ou justo, também sofre, além de outrasinfluências do mercado, aquelas de suas constantes oscilações.

Podemos dizer então que:

* preço de equilíbrio: pensando numa economia perfeita os preços seriam resultado da quantidade de mercadorias e serviços oferecidos em igual quantidade relativamente à sua procura. O preço tenderia a ser menor na medida em que um determinado bem fosse mais ofertado do que procurado, possuindo razão inversa o preçoseria menor.

* princípio da realização do preço: ocorre quando a preferência pelo produto se dá por razões ou motivos alheios e independentes a sua qualidade ou preço de mercado.

* princípio da indiferença: ocorre quando há unicidade no preço dos bens, uma vez que para os teóricos clássicos da concorrência perfeita, a tendência natural é a unificação do preço em mercadorias idênticas....
tracking img