Antropologia e alimentação:

66527 mots 267 pages
HELENA MARIA MAURICIO CANECA RODRIGUES

ANTROPOLOGIA E ALIMENTAÇÃO:

O papel sócio-cultural da Cozinha Alentejana como paradigma da transformação social

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ANTROPOLÓGICAS

ORIENTADOR : PROFESSOR CATEDRÁTICO

CARLOS DIOGO PEREIRA MOREIRA

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA

LISBOA / 1996

PREFÁCIO

Disse um cientista social que nas sociedades desenvolvidas as questões alimentares não assumem tanta importância quanto o que sucede nos Países com problemas de fome . Semelhante afirmação parece-nos inexacta porquanto essa problemática encontra-se bem presente no quotidiano dos Países ricos ,embora de modo mais subtil . Todos os dias vemos mensagens publicitárias que compelem a população ao consumo . O móbil é o lucro baseado na extravagancia , no excesso , na criação de apetites artificiais e gostos inovadores . Não são apenas os problemas de carência alimentar que devem despertar a atenção dos cientistas sociais, mas também os da abundância , da desmesura e do desequilibro , uma vez que condicionam fortemente os padrões culturais e toda a gramática culinária que constituem os comportamentos alimentares dos Países mais ricos .

Optou-se pelo estudo de uma comunidade rural alentejana para contrariar uma atitude na pesquisa antropológica , bastante comum no nosso pais , que privilegia as regiões a norte do Tejo, ou outra diametralmente oposta, o Algarve . Ficou pois decidido centralizar a análise numa freguesia do Distrito de Évora no concelho de Viana do Alentejo - Alcaçovas .

A localização da comunidade não terá sido de todo inocente . Não o foi de facto. Razões porventura sentimentais , laços de parentesco, interconhecimento com diversas famílias daquela freguesia terão influênciado a escolha . Prenderam-se igualmente motivos de ordem prática . Sem cair numa perspectiva emic , procurou-se um lugar onde , pelas razões apontadas , os contactos com a

en relation